Golden Fibra Lda.

ETAR compacta

A ETAR Compacta da Golden Fibra destina-se ao tratamento de águas residuais domésticas com vista à libertação dos efluentes no meio ambiente ( linha de água) ou à sua reutilização e valorização, contribuindo para soluções sustentáveis e amigas do ambiente.

A ETAR Compacta da Golden Fibra é um equipamento de tratamento biológico de águas residuais domésticas através de arejamento prolongado, e lamas activadas, a ETAR é complementada com equipamentos electromecânicos devidamente instalados por uma equipa técnica especializada da Golden Fibra, garantindo assim a optimização do tratamento a efectuar pela ETAR.

A ETAR Compacta da Golden Fibra é dimensionada consoante a capitação diária de efluente doméstico a depurar, possibilitando deste modo a ETAR libertar o efluente após tratamento, no meio ambiente ( linha de água), ou, complementando a ETAR com um sistema de tratamento terciário de desinfecção, adequando a depuração final do efluente. A reutilização do efluente tratado pela ETAR com tratamento terciário, pode ser utilizado para recuperação e valorização das águas para uso das mesmas em circuitos de rega, lavagens ou mesmo em autoclismos contribuindo para soluções sustentáveis e amigas do ambiente.

A ETAR Compacta da Golden Fibra tem por sua designação Estação de Tratamento de Águas Residuais, é uma infraestrutura que trata águas residuais domésticas, para depois de tratadas devidamente pela ETAR serem escoadas para o meio ambiente receptor,  através de linhas de água, cumprindo com os parâmetros legalmente estabelecidos e  em conformidade com a legislação vigente. A ETAR Compacta da Golden Fibra separa e reduz a quantidade da matéria poluente da água. Os vários processos de tratamento de uma ETAR tem objectivos diversos consoante a fase em que se encontra o efluente para depurar.

O primeiro conjunto de tratamentos da ETAR Compacta da Golden Fibra, denomina-se por pré-tratamento ou tratamento preliminar, realiza-se a separação dos sólidos mais grosseiros tais como a gradagem que pode ser efectuada por equipamentos mais simples de gradagem manual, quer com grades grosseiras e grades finas, ou com equipamentos rotativos designados por Tamisadores de sem-fim ou ainda de peneiras rotativas.

Na ETAR Compacta da Golden Fibra é essencial que contemple uma estação elevatória que servir como desarenamento através da retenção de sólidos regulariza o caudal da ETAR. O desengorduramento é efecutado nos separadores de gordura ou decantadores que devem ser instalados sempre a montante da ETAR Compacta da Golden Fibra. Nesta fase a ETAR Compacta da Golden Fibra, trata o efluente retirando carga poluente significativa, e regularizando o caudal preparando para as fases de tratamento subsequentes, podendo o efluente ser sujeito a um pré-arejamento alem da equalização de caudais atrás referidas bem como de cargas poluentes ou resíduos melhorando significativamente a eficiência na ETAR Compacta da Golden Fibra. Apesar do efluente neste ponto da ETAR Compacta da Golden Fibra apresentar um aspecto ligeiramente mais razoável após a fase de pré-tratamento, possui ainda a maior parte das suas características poluidoras.

Assim se passa à fase seguinte de tratamento na ETAR Compacta da Golden Fibra, ou seja o tratamento primário, onde a matéria poluente é separada da água por sedimentação no decantador primário da ETAR Compacta da Golden Fibra. Este processo exclusivamente de acção física possibilitam a obtenção de flocos de matéria poluente de maiores dimensões e assim mais facilmente decantáveis.

No seguimento do processo anterior a ETAR Compacta da Golden Fibra passa a um processo biológico por lamas activadas, onde a matéria orgânica é consumida por micro-organismos. Esta zona da ETAR Compacta da Golden Fibra  designa-se por reator biológico. Os reatores biológicos da ETAR Compacta da Golden Fibra são normalmente constituídos por tanques com grande quantidade de micro-organismos aeróbios, sendo necessário promover o seu arejamento afim de manter e reproduzir a quantidade de micro-organismos necessários á depuração biológica do efluente . O efluente uma vez saído do reator biológico contem uma grande quantidade de micro-organismos, sendo muito reduzida a matéria orgânica remanescente. Deste modo  eficiência de tratamento na ETAR Compacta da Golden Fibra pode ir até aos 90% de redução de carga poluidora. Os micro-organismos sofrem posteriormente um processo de sedimentação nos designados decantadores Secundários. Finalizado o tratamento secundário, as águas residuais tratadas pela ETAR Compacta da Golden Fibra apresentam um reduzido nível de poluição por matéria orgânica, podendo na maioria dos casos, serem despejadas no meio ambiente receptor.

Geralmente antes do lançamento final do efluente no meio receptor pela ETAR Compacta da Golden Fibra, é necessário proceder à desinfecção das águas residuais domésticas removendo os micro-organismos patogênicos, ou ainda em casos específicos, à remoção de determinados nutrientes, como o azoto e o fósforo, que podem potenciar, a eutrofização das águas receptoras do efluente, que encoraja o crescimento excessivo, designado por bloom de algas e cianobactérias (algas azuis). A maior parte destas algas acabam por morrer, mas a decomposição destas por bactérias, absorve o oxigénio da água sendo fatal para  fauna aquática, com a agravante, de algumas espécies de algas produzem toxinas que podem contaminar  fontes de água potável. De modo a evitar situações indesejáveis como esta alem da ETAR Compacta da Golden Fibra utilizam-se equipamentos com adição de cloro entre outros para fazer a afinação da qualidade do efluente da ETAR Compacta da Golden Fibra, de modo a que o efluente após este tratamento terciário cumpra com os parâmetros legalmente estabelecidos e  em conformidade com a legislação vigente, contribuindo para uma melhoria significativa no meio ambiente.

Veja também :  Fossas biológicas , Fossas sépticas